Batimento Cardíaco

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Nús da alma # 154

 Um dia disse que ia ter um carro, viver sozinha, ter uma cadeira de baloiço, viajar pelo mundo. Um dia disse que me ia apaixonar para a vida inteira, que ia ter um filho, que ia ser feliz. Um dia disse que forraria uma parede com prateleiras de livros, centenas deles. Um dia disse que teria uma casa com jardim, com portadas verdes. Um dia disse que iria comer um gelado a Londres, um croissant quente a Paris. Um dia disse que ia ter o emprego com que sempre sonhei, que não me iria preocupar com contas ou talões. Um dia disse que iria dormir na praia, aprender a tocar viola, fazer malabarismos. Um dia disse que ia ser apresentadora de televisão, cantora profissional. Um dia disse que ia aprender a tricotar, a cozer um botão, a escrever um livro, um poema, uma mensagem de amor. Um dia disse que ia saber gostar, que ia aprender a amar, a querer para sempre.
E agora que olho para aquilo que disse, reparo que apenas ainda não consegui aquilo que menos importância tem. Tudo o resto já está feito!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<< Página inicial